Instituto Superior Técnico

Guia Académico

FAQ´s – 1° e 2° Ciclos e Ciclos Integrados

1. Como me posso inscrever nas unidades curriculares?

Antes do início de cada semestre deverás inscrever-te nas unidades curriculares via internet, através da tua área privada do sistema Fénix.

Se tiveres um problema na inscrição online deverás enviar um mail para a Área de Graduação na Alameda (graduacao@tecnico.ulisboa.pt) ou Área Académica do Taguspark (academicatagus@tecnico.ulisboa.pt) a expor a situação.

Atenção que mesmo que estejas inscrito num turno de uma UC (inscrição efetuada através da opção “Escolher disciplinas extra-inscrição” terás também que efetuar a inscrição nessa UC, caso contrário não ficas inscrito à UC e não poderás ser avaliado na mesma.

Se ingressares pela primeira vez, no 1° ano de um curso do 1° ciclo, ficas automaticamente inscrito em todas as UC do 1° semestre, mas a partir do 2º Semestre a inscrição é efetuada por ti no sistema de gestão académica Fénix.

Atenção: as inscrições têm prazos estipulados que deverás cumprir. Poderás consultá-los no Calendário de Prazos Académicos para os 1º, 2º e 3º ciclos, disponível em: tecnico.ulisboa.pt/ pt/recursos/documentos-importantes/

 

2. Onde posso pedir a Declaração de Inscrição?

A Declarações de Matrícula e Inscrição são geradas e assinadas digitalmente. As mesmas encontram-se disponíveis no repositório de ficheiros Institucional drive.tecnico.ulisboa.pt

Quando a Declaração se encontra disponível e assinada digitalmente recebes um mail de aviso e instruções de acesso à mesma.

3. Em quantas unidades curriculares me posso inscrever?

Por semestre não poderás inscrever-te a mais do que 42 ECTS. Se fores estudante em Regime de Tempo Parcial, não poderás inscrever-te a mais do que 42 ECTS por ano letivo.

Para saberes quantos ECTS têm as UC em que te queres inscrever deverás consultar o Programa ou Plano Curricular do teu curso.    tecnico.ulisboa.pt/pt/ensino/cursos/

 

4. O que é, e como posso passar a ser estudante em regime de tempo parcial?

Significa que não te poderás inscrever em unidades curriculares cujo somatório de ECTS ultrapas- se 50% do número máximo de ECTS a que é permitida a inscrição a um aluno do IST em regime de tempo integral. Na prática, não poderás inscrever-te a mais do que 42 ECTS por ano.

Para transitares para o regime de tempo parcial deverás entregar o pedido em formulário próprio, que poderás obter nos serviços académicos ou na internet. Deverás entregar o pedido durante o período fixado anualmente pelo Conselho de Gestão do IST, e que consta do Calendário de Prazos Académicos.

O Calendário de Prazos Académicos está disponível em:   tecnico.ulisboa.pt/pt/recursos/documentos-importantes/

Atenção: O regime de tempo parcial permanece válido apenas durante o ano letivo para o qual é solicitado. Se pretenderes mantê-lo, terás que fazer novo pedido no ano letivo seguinte.

 

5. O que é a prescrição?

A prescrição é o ato pelo qual é suspensa a matrícula de um aluno,  sendo vedada a inscrição durante um ano letivo, na sequência de insucesso escolar repetido.

Exceto os alunos que tenham o estatuto de trabalhador-estudante, podem prescrever todos os alunos que no ano letivo em questão se encontrem nas condições definidas no regulamento de prescrições.

6. Como posso saber se estou em condições de prescrever?

Consulta o regulamento de prescrições do IST. Lá estão definidas as condições que podem originar a prescrição do aluno. Em meados de agosto de cada ano é afixada a lista provisória de alunos prescritos. Se o teu nome constar dela, e entenderes que se justifica, poderás endereçar um req­uerimento ao Presidente do IST, contestando de forma fundamentada a tua prescrição.

7. O que posso fazer se o meu nome constar na Lista Provisória de Alunos Prescritos?

No mês de agosto de cada ano são afixadas as listas provisórias de alunos a prescrever no ano letivo seguinte.

Se o teu nome constar nessas listas é-te garantido o direito a recurso da decisão de prescrição. Para recor­reres deverás entregar o teu pedido de recurso na Secretaria da Área Académica, dirigido ao Presidente do IST. Em alternativa poderás enviar o recurso  via mail para a Área de Graduação na Alameda (graduacao@tecnico.ulisboa.pt) ou Área Académica do Taguspark (academicatagus@tecnico.ulisboa.pt).

Após entregares o teu recurso este será analisado, se o parecer for positivo poderás inscrever-te no ano letivo seguinte, se o parecer for negativo é-te vedada a inscrição durante um ano, podendo o reingresso ser requerido no ano letivo seguinte. Durante o período de prescrição não é permitida a inscrição em UC’s isoladas.

8. Estou prescrito. O que preciso de fazer para me voltar a inscrever no IST?

Após o ano de interregno terás apenas que pedir o teu reingresso no IST. Nos pedidos de reingresso podem ser feitos em duas alturas do ano, coincidentes com o período semestral de inscrições em unidades curriculares.

O Calendário de Prazos Académicos está disponível em:   tecnico.ulisboa.pt/pt/recursos/documentos-importantes/

9. Já prescrevi uma vez. Posso voltar a prescrever?

Sim, podes voltar a prescrever. É por isso importante melhorar substancialmente o teu empenho no estudo. Poderás contactar o NDA-GATu para aconselhamento sobre como melhorar o teu método de estudo.

10. O que tenho que fazer para ter o estatuto de trabalhador-estudante?

Tens que entregar, na Secretaria da Área Académica, até 30 dias úteis após a data final do período de inscrição de cada semestre, uma declaração da tua entidade patronal, devidamente autenticada, onde constem obrigatoriamente os seguintes elementos:

  1. Identificação completa da entidade patronal (incluindo n° de beneficiário da Segurança Social);
  2. Nome do trabalhador;
  3. Tipo de contrato de trabalho;
  4. Categoria;
  5. Horário de trabalho semanal;
  6. Remuneração mensal auferida;
  7. Número de beneficiário da Segurança Social do trabalhador;
  8. Número de Contribuinte do trabalhador;
  9. Comprovativo da situação contributiva regularizada junto dos serviços da Segurança Social.

Atenção: O estatuto de trabalhador-estudante é atribuído semestralmente.

11. Quais os benefícios e as obrigações de um trabalhador-estudante?

Os trabalhadores-estudantes não são obrigados a inscrever-se num número mínimo de unidades curriculares.

Os trabalhadores-estudantes não prescrevem, no entanto, perdem os seus direitos quando não obtiverem aproveitamento em 2 anos consecutivos ou 3 interpolados. Entende-se por aproveitamento escolar quando o aluno transita de ano ou obtém aprovação em pelo menos metade das disciplinas em que o trabalhador-estudante estiver inscrito (arredondando, se necessário, por defeito).

Os trabalhadores-estudantes têm acesso à Época Especial de exames, podendo-se inscrever a um conjunto de unidades curriculares que não exceda os 15 ECTS.

12. Quero efetuar uma mudança de par instituição/curso. O que tenho que fazer?

Podem candidatar-se os estudantes que, cumulativamente:

  • Estejam ou tenham estado inscritos num curso do ensino superior nacional ou estrangeiro, sem o terem concluído;
  • Não estejam abrangidos por prescrição de inscrição no ano letivo a que se candidatam ao ingresso;

Deverão apresentar, no momento da candidatura, os seguintes documentos:

  • Certificado de Aproveitamento;
  • Certificado de Inscrição, contendo menção a todas as unidades curriculares em que houve inscrição válida;
  • Documento que especifique qual a escala de avaliação utilizada (estrangeiros);
  • Documento comprovativo das habilitações de Acesso ao Ensino Superior;

Atenção: os alunos que não façam a sua inscrição ou pedido de equivalências nos prazos especificados, perdem o direito à vaga.

13. Será que tenho acesso à Época Especial de Exames?

Têm acesso à Época Especial de Exames os alunos que se encontrem em alguma das seguintes previstas no Regulamento da Época Especial.

14. Em quantas unidades curriculares, e como me posso inscrever em Época Especial de Exames?

Para te inscreveres na Época Especial de Exames deverás no período definido no Calendário de Prazos Académicos aceder ao Fénix e proceder à inscrição nas UC’s pretendidas. Cada aluno apenas se poderá inscrever para exame a um conjunto de unidades curriculares que não exceda os 15 ECTS.

Somente é permitida a realização de exame em Época Especial às UC’s em que estiveste inscrito no ano letivo a que corresponde a Época Especial.

A inscrição só fica efetivada depois do emolumento de inscrição em Época Especial se encontrar pago.

São geradas referências, que podem ser consultadas através do Portal de Estudante no Fénix, referentes a inscrições em UC’s de Época Especial.

15. Se desistir, cessa a obrigatoriedade de pagar propinas?

Com a matrícula/inscrição é gerada uma dívida de propina a qual terá de ser obrigatoriamente saldada. Propinas não liquidadas são comunicadas à Autoridade Tributária.

Caso a matrícula seja cancelada até ao dia 31 de outubro não é devido o pagamento da propina.

Caso o aluno apenas se inscreva em unidades curriculares do 2.° semestre, se a matrícula for cancelada até 1 mês após o início das aulas do 2.° semestre, não é devido o pagamento da propina.