Instituto Superior Técnico

Guia Académico

Conceitos

Estudante do IST

São estudantes do Instituto Superior Técnico todos aqueles que estiverem validamente matriculados e inscritos num dos cursos que incluem a oferta formativa no 3º ciclo de estudos.

3º ciclo

Curso não conferente de grau académico, nomeadamente, Diploma de Formação Avançada, DFA, e Diploma de Estudos Avançados, DEA, (componente escolar/plano de estudos de doutoramento) e Doutoramentos.

Doutoramento

Curso de 3º ciclo conducente ao grau de doutor organizado nos termos do artigo 28º do decreto-lei 74/2006, de 24 de março na versão republicada pelo DL 115/2013 de 7 de agosto e alterado pelo decreto de lei 63/2017 de 13 de setembro. O ciclo de estudos conducente ao grau de doutor integra:

  • A preparação de uma tese original e especialmente elaborada para este fim, adequada à natureza do ramo de conhecimento ou da especialidade e que contribua para o alargamento das fronteiras do conhecimento;

  • A realização de um curso de doutoramento por unidades curriculares de base cientíca adequadas à formação para a investigação.

Curso não conferente de grau

Organizado nos termos da alínea d) do artigo 39º do decreto-lei 74/2006, de 24 de março na versão republicada pelo DL 115/2013 de 7 de agosto e alterado pelo decreto de lei 63/2017 13 de setembro.

Coordenação de Curso

Estrutura composta pelo Coordenador de Curso e pela Comissão Científica de Curso.

Ingresso

O ingresso num ciclo de estudos conducente ao grau de doutor é condicionado pela homologação pelo Conselho Científico do IST da proposta de aceitação da candidatura apresentada pelo coordenador do ciclo de estudos. O direito ao ingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de doutor, adquirido após homologação da aceitação da candidatura, é formalizado no ato de matrícula na Área de Pós-Graduação.

Matrícula

Ato pelo qual o aluno ingressa na Universidade.

Propina

Taxa de frequência uniforme, paga pelos estudantes às instituições nas quais estão inscritos.

Inscrição no ano letivo

Ato que faculta ao aluno, depois de matriculado pela primeira vez a renovação anual da sua matrícula, permitindo a frequência em unidades curriculares nesse ano letivo ou a continuação do seu trabalho de desenvolvimento da dissertação de doutoramento. Consideram-se inscritos num determinado ano letivo, para além dos alunos que efetuem a primeira matrícula no mesmo, todos os alunos de doutoramento que se encontrem em desenvolvimento dos trabalhos de investigação, não tendo solicitado qualquer requerimento de abandono escolar ou anulação de matrícula.

Inscrição em unidades curriculares

Ato que permite ao aluno a frequência das unidades curriculares, pressupondo a respetiva avaliação e registo de classificação no seu Plano de Estudos.

Mudança de curso

Ato que permite aos alunos de doutoramento a submissão de um requerimento para transitarem de um curso para outro no IST.

Reingresso

Ato pelo qual o aluno efetua uma matrícula e inscrição no mesmo curso e estabelecimento de ensino, após haver interrompido a inscrição.

Unidade de crédito ECTS

Unidade de medida de trabalho do estudante correspondente ao Sistema Europeu de Transferência e Acumulação de Créditos (European Credit Transfer and Accumulation System). Um ano letivo de trabalho a tempo inteiro corresponde a 60 créditos ECTS, considerando para número total de horas de trabalho anuais 1680, um crédito ECTS corresponderá a 28 horas de trabalho (inclui atividades presenciais, avaliações e trabalho autónomo).

Regulamento de curso de doutoramento

Documento que regulamenta eventuais especificidades de cursos de 3º ciclo que não estejam previstas nos regulamentos gerais de 3º ciclo do IST.

Exames de qualificação

Requisito para efeitos de prosseguimento de estudos (componente de investigação) de cursos conducentes ao grau de doutor, nomeadamente a aprovação em exames de qualificação. Este requisito não impede necessariamente que o aluno possa completar um DEA, ficando no entanto impedido de efetuar nova candidatura até 1 ano após exclusão.

Apresentação pública da proposta de tese

Designa um seminário de apresentação pública do trabalho de investigação desenvolvido e da proposta de tese, sendo uma avaliação intermédia no âmbito de um percurso doutoral apresentado até ao 24º mês após a data de matrícula, junto da Comissão de Acompanhamento de Tese, CAT.

CAT – Comissão de Acompanhamento de Tese

Comissão responsável pela avaliação da Apresentação pública da proposta de Tese constituída:

  • pelo orientador científico;

  • por um mínimo de dois professores, investigadores doutorados ou especialistas de mérito reconhecido, nomeados pelo Coordenador do ciclo de estudos, sob proposta do orientador e ouvida a respetiva Comissão Científica;

A presidência da CAT é exercida pelo membro mais antigo do IST da categoria mais elevada, excluindo-se o orientador.